Avatar

Tolerância, Uma Faca de Dois Gumes – Pr. Márcio Valadão(Livros Evangélicos)

clip_image001

 

O pecado vem dominando o mundo em toda a sua extensão.
Sua prática tem sido colocada como opção de vida, liberdade de expressão, direito de escolha e tantos outros cognomes que o diabo, com sutileza, inventa para mascarar a transgressão aos princípios divinos.
Uma das suas maiores armas para a propagação do pecado é a incorporação da tolerância excessiva ao caráter humano.
Isso lhe tem sido uma tarefa muito fácil, já que a estultícia está ligada ao coração do homem desde criança. O que o inimigo faz é tentar afastar os homens, cada vez mais, da presença de Deus, convencendo-os de que o pecado, na verdade, está na intenção e, não, na ação em si.
Afastando-se dos padrões de Deus, facilmente assimilam-se os do mundo. Assim, a permissividade, ou seja, a tolerância ao pecado adormece a consciência e mata o espírito.
A Palavra de Deus garante que o salário do pecado é a morte (Rm 6.23). O termo morte tem um sentido muito abrangente. Ele exprime tanto a ideia de morte espiritual como a de morte física e a de morte eterna, sendo essa última a pior delas, por ser irreversível.
Talvez por não conhecerem ou por negligenciarem os princípios da Palavra de Deus, muitos perecem na mais profunda dormência espiritual. Isto os leva a experimentarem, energicamente, as dores e o intenso sofrimento causados pelo pecado. A Bíblia afirma que o povo de Deus está sendo destruído por falta de conhecimento (Os 4.6).
O profeta Oséias, no Antigo Testamento, já dizia: “O que só prevalece é perjurar, mentir, matar, furtar e adulterar; e há arrombamentos e homicídios sobre homicídios. Por isso, a terra está de luto, e todo o que mora nela desfalece [...]” (Os 4.2-3.) A violência, a mentira, o adultério são resultados da tolerância ao pecado.
Hoje, porém, a terra não precisa continuar de luto, pois Jesus Cristo derramou o seu sangue para trazer vida a todos os homens que estavam mortos em seus delitos.
Infelizmente, ainda hoje, muitos permanecem tolerantes com o pecado, que vem destruindo muitas vidas, como aconteceu no passado. Ao pecar, zomba de Deus, rejeita o sacrifício de Jesus e despreza a sua ressurreição.
A mensagem deste livro é uma análise sobre a tolerância excessiva e as suas consequências como pecado e como quebra dos princípios divinos.
Por meio de histórias bíblicas e atuais (atuais no sentido de recentemente vividas, pois a Palavra de Deus transcende o tempo, sendo, portanto, eternamente atual e aplicável), o autor explana sobre o que, verdadeiramente, significa ser tolerante.
A tolerância tem limites que precisam ser respeitados. Esta leitura desvendará os seus olhos e, vendo claramente, você enxergará todos os pontos escuros da sua vida que têm maculado o coração do Senhor: Verdadeiros “buracos” que, além de impedirem a ação de Deus (que age por meio de princípios), oferecem legalidade a satanás para executar
o seu único objetivo: matar, roubar e destruir. Esta mensagem está dividida em duas partes, nesta primeira parte ela aborda valores como o padrão de Deus; a rebeldia gera tragédias; disciplina: limites que produzem vida e disciplinar é um ato de amor.
Querido leitor, não rejeite o ensino de Deus; Ele trará salvação, vida, prosperidade e paz à sua existência.

downloadgifCNMGospel

0 comentários: